quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

O Manual Completo do Suicídio


Olá galerinha!!!
Meio sonolenta, mas já voltando a ter disposição! Ouvindo a linda Anne Nurmi, ainda na época do Two Witches, cantarolando "your blood is mine, mine, mine...", que começo está postagem...
E se hoje eu contasse para vocês que existe um manual do suicídio? O Manual completo, detalhado, para que o leitor, possa confortavelmente dar fim a sua existência?



O Manual Completo do Suicídio ( 完全自殺マニュアル), foi escrito em 1993 por Wataru Tsurumi, tem 198 páginas, onde ele explica detalhadamente os métodos , quais são mais dolorosos, mais eficazes, mais rápido...Até mesmo é discutido no livro a preparação para o ato.
Apesar do tema polêmico , o livro vendeu milhões de cópias. Ele não fica de mimimi no livro não, ele detalha pragmaticamente os métodos, sem alusões a filosofia, religião ou sentimentalismo. Ele só faz uma única pergunta: "Por que alguém precisa viver?".
O livro é dividido em 11 categorias, 11 formas de cometer o suicídio:
Overdose.
Enforcamento.
Auto-defenestração (ato de jogar algo pela janela, ou seja, se jogar pela janela).
Corte de pulso e carótida.
Colisão de carro.
Envenenamento por gás.
Choque elétrico.                                                          
Afogamento.
Auto Imolação.
Congelamento.
Outros.

Cada capítulo inicia com um gráfico, que descreve o método, a dor que ele causa, a preparação que se precisa para o ato, como o o corpo ficará após a morte; como ele irá aparentar a outras pessoas e o quanto ele é letal. As caveirinhas, indicam o quão eficaz o método é.
No Japão o livro não foi proibido, apesar de em alguns casos de suicídio, ter sido encontrado o livro próximo ao local do ato. Lá eles só censuram órgãos genitais, e somente em alguns lugares o livro foi rotulado como "yugaitosho" ou seja "perigoso à saúde", (acho que se escreve corretamente yuugai tosho, que significa "livros nocivos").

No Japão o suicídio não é visto como é aqui, como quase um tabu, condenado pela religião. Lá o suicídio já foi visto como algo honroso, um ato de coragem, até mesmo de lealdade. Até existem histórias de samurais, que quando estavam apaixonados, preferiam se matar, do que quebrarem suas regras.
Dizem que a taxa de suicídio aumentou depois do lançamento do livro, mas isso não é comprovado.

Eu ainda acho que as pessoas tem o direito de escolha, mas se você anda meio mal, de um tempo e uma segunda chance, converse com alguém de confiança. E não adianta criar esperança, o livro ainda não tem tradução, a não ser que você saiba ler em JAPONÊS.

4 comentários:

  1. Muito louco isso hein...é impressionante a relação dos japoneses com o suicídio!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dizem que eles são conhecidos por terem vários manuais para tudo! além desse livro, ele lançou em 1994 o Manual Completo do desaparecimento...pena eu não ter achado mais informações desse outro também!

      Excluir
  2. Ele não possui uma tradução em inglês?

    ResponderExcluir